mapa gsvAs ações da Funatura na área tiveram início em 1987, antes da criação do Parque, com estudos na região dos Gerais do noroeste do estado de Minas Gerais, que mostraram a importância e relevância da área em termos de biodiversidade, recursos hídricos, paisagens e valor cultural, entre outros aspectos.

Esses estudos embasaram a exposição de motivos do Decreto 97.658 de 12 de abril de 1989, assinado pelo Presidente da República, criando o Parque Nacional Grande Sertão Veredas, com uma área de 83.364 ha. O Parque foi ampliado por meio de outro Decreto Presidencial, datado de 21 de maio de 2004, passando a ter uma área de 230.671 ha.  Essa ampliação contou com o apoio da sociedade civil sob a liderança da Funatura.

Fases de Execução das Ações e Projetos Executados

As ações desenvolvidas pela Funatura no período 1987-2012 podem ser classificadas de acordo com as respectivas Fases, indicadas a seguir:

Fase 1 - Estudos visando a criação de um Parque Nacional na região dos Gerais, situada no noroeste de Minas Gerais. Em 1989, após estudos e justificativas elaborados pela Funatura, foi criado o PN Grande Sertão Veredas.

Fase 2 – Primeiro convênio Funatura/Ibama visando a co-gestão do Parque e início de captações de recursos por parte da Funatura para apoiar o IBAMA na implantação do Parque em ações emergenciais de proteção e trabalhos com as comunidades locais.

Fase 3 – Ações mais consistentes de proteção do Parque (trabalho dos guardas-parques e prevenção e combate aos incêndios) e integração maior com as comunidades locais: trabalhos com educação ambiental e valorização da cultura tradicional, trabalhos na área de saúde e na busca conjunta de soluções para a questão fundiária, em especial daquelas ligadas aos posseiros e pequenos proprietários.

Fase 4 – Planejamentos: a) Plano de Manejo do Parque; b) Plano de Desenvolvimento Sustentável do Entorno; c) Plano de Desenvolvimento do Assentamento São Francisco; d) Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra das Araras; e) Plano de Desenvolvimento de Base Conservacionista (DTBC) do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu; f) Planos de Manejo das RPPNs Arara Vermelha e Veredas do Pacari.

Fase 5 – Implementação das Ações Planejadas

a) Dentro do Parque: Proteção; Prevenção e Combate à Incêndios; Recuperação e Manutenção de Estradas; Regularização Fundiária; Educação Ambiental; Pesquisa e Monitoramento Ambiental;

b) No Entorno: a) Implementação do Plano de Desenvolvimento Sustentável do Entorno (agropecuária orgânica, agroextrativismo, turismo ecocultural); b) Apoio à implantação do Assentamento São Francisco, formado pelas comunidades oriundas do Parque; c) Apoio a implantação de RPPNs e outras unidades de conservação; d) Valorização das tradições culturais por meio ações junto às comunidades locais e da realização anual dos Encontros dos Povos do Grande Sertão Veredas;  

c) Na Região de Influência: Elaboração e Execução do Plano de Desenvolvimento Territorial com Base Conservacionista (DTBC) da região do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu, enfatizando a gestão integrada das unidades de conservação, ações relacionadas com o extrativismo sustentável e turismo ecocultural. Esse mosaico engloba 2 Parques Nacionais, 3 APAs, 3 Parques Estaduais, 1 Reserva Estadual de Desenvolvimento Sustentável, 1 Refúgio Estadual de Vida Silvestre, 3 RPPNs e 1 Área Indígena; Estrada-Parque Guimarães Rosa.