Representantes de entidades da sociedade civil que compõem a Rede Cerrado tiveram a oportunidade de conhecer mais a fundo a carteira FIP (Fundo de Investimento Florestal) do Plano de Investimento do Brasil (PIB), em evento realizado no dia 11 de março. Um dos projetos, o FIP Coordenação, é executado pela Funatura. Juntos, os oito projetos da carteira representam a principal iniciativa de cooperação internacional para o Cerrado brasileiro. Ao total, são cerca de 100 milhões de dólares em investimentos para a sustentabilidade do Bioma.

O Programa foi apresentado durante a IX Assembleia Geral Ordinária da Rede Cerrado, em Brasília (DF). Os participantes puderam entender como funciona o arranjo de governança para que os projetos aconteçam, desde a gestão até os beneficiários. O FIP Brasil é parte da estratégia global do CIF (Fundo de Investimento para o Clima) em 14 países.

O FIP Coordenação, que apoia os processos de sinergias e comunicação entre os demais, aponta para a importância de ampliar os investimentos em desenvolvimento sustentável no Cerrado. A carteira de projetos proporciona iniciativas voltadas à pecuária sustentável para médios e grandes produtores no bioma, e promove a implementação do Código Florestal. O FIP também investe na sustentabilidade da agricultura familiar, no monitoramento da dinâmica do desmatamento e na geração de conhecimentos.

Saiba quais são os sete projetos da carteira, além do FIP Coordenação:

Monitoramento – monitora o fogo no Cerrado por meio do desenvolvimento de sistemas de prevenção de incêndios florestais e controle da cobertura vegetal.

Inventário Florestal Nacional – reúne informações científicas sobre florestas para uma gestão orientada à conservação e valorização dos recursos florestais do Cerrado pelos setores público e privado.

Cadastro Ambiental Rural (CAR) – projeto de regularização ambiental de imóveis rurais no Cerrado.

Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC) – incentiva a produção sustentável em áreas já convertidas para o uso agropecuário.

Paisagens Rurais – promove a gestão integrada da paisagem no Bioma Cerrado, com base no aumento da renda do proprietário rural associada a ganhos ambientais.

DGM (Mecanismo de Doação Dedicado a Povos Indígenas e Comunidades Locais) – 64 iniciativas em diferentes comunidades do bioma Cerrado: recuperação de nascentes, melhoria na cadeia de produção de artesanato, melhoria na produção agrícola de pequenas áreas, implementação pela comunidade de estratégia de monitoramento e segurança territorial, entre outras.

Macaúba – Produção de óleos vegetais sustentáveis da palmeira macaúba a partir da introdução de sistema silvipastoril inovador, parceria da empresa Inocas (Soluções em Meio Ambiente S.A.) com agricultores familiares no cerrado.