Funatura - Fundação Pró-Natureza

Pato-corredor Neochen jubata no parque nacional do Araguaia e parque estadual do Cantão, Tocantins: quantos são e para onde vão?

funtarua pato 3Entre 20 de agosto e 12 de setembro de 2017, a Funatura, a Universidade Federal do Tocantins e o Museu de História Natural da Flórida, com o patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Conservação da Natureza fizeram a expedição para a região do Parque Nacional do Araguaia (PNA), na ilha do Bananal, TO.

Essa área abriga uma das 4 grandes populações mundiais dessa ave, a única no bioma do Cerrado. Considerada como próxima a entrar na lista de ameaçadas de extinção pela União Internacional de Conservação da Natureza, o trabalho teve por objetivo coletar dados sobre seus números no local, informações sobre reprodução, mudas das penas de voo e marcar indivíduos para acompanhamento, por satélite ou através de torres de celular (adquiridos através do apoio da NMBU da Noruega), de seus hoje desconhecidos movimentos quando as águas naturalmente inundam as planícies marginais da bacia do rio Araguaia no final e início de cada ano.

O censo aéreo das duas unidades de conservação e seu entorno mostrou cerca de 300 indivíduos em quase 900km. Dois percursos por barco em 40km do rio Javaés e 40km do rio Araguaia somaram mais de 100 patos-corredores em cada um deles. Vários grupos familiares detectados e também patos-corredores fazendo a muda anual de penas de voo. Esses dados ressaltaram a grande importância da região para a espécie, expandindo o conhecimento já existente pelas pesquisas da UFT.

funtarua pato 2Cinco aves adultas foram capturadas e portam, hoje, transmissores de sinal para satélite ou via torre de celular. Além disso, receberam anilhas metálicas do CEMAVE/ICMBIO e anilhas coloridas que possibilitam individualizá-las caso sejam observadas, fotografadas ou encontradas.

Antes da ida a campo foram feitas palestras de divulgação sobre o projeto, a espécie e sua conservação na Universidade de Brasília e na Universidade Federal de Tocantins, campus de Porto Nacional, abertas à comunidade acadêmica e ao público em geral. Também foram feitas entrevistas por telefone e divulgado nas redes sociais os objetivos e os resultados dessa expedição.

A área das duas unidades destaca-se como um significativo santuário para reprodução e muda dos patos-corredores, dois fatores fundamentais em seu ciclo anual e protege-las é fundamental para sua efetiva conservação.

Home Notícias Pato-corredor Neochen jubata no parque nacional do Araguaia e parque estadual do Cantão, Tocantins: quantos são e para onde vão?