Funatura - Fundação Pró-Natureza

Pato-corredor Neochen jubata no Parque Nacional do Araguaia: quantos são e para onde vão?

A cada ano, praias arenosas extensas aparecem nos grandes rios do centro do Brasil e da Amazônia na estação da seca, para novamente serem submersas na próxima estação chuvosa.  Esse ambiente estacionalmente variável é aproveitado por diversas aves para os ninhos, entre elas o pato-corredor.

A região do Parque Nacional do Araguaia (PNA), na Ilha do Bananal, TO, abriga uma das quatro grandes populações mundiais dessa ave, a única do bioma Cerrado.

Considerado como ameaçado de extinção no Peru, e próximo de ameaça pela IUCN, esse ganso equatorial sulamericano é herbívoro, se alimentando de capim e semente.

A Funatura, a Universidade Federal do Tocantins e o Museu de História Natural da Flórida, com o patrocínio da Fundação Boticário de Preservaçãoda Natureza, farão o censo desta espécie no rio Araguaia, entre Araguacema, TO, e o PNA. Será feito o mapeamento das praias bem como amarcação das aves na baixa das águas, em emados de 2017.

Home Notícias Pato-corredor Neochen jubata no Parque Nacional do Araguaia: quantos são e para onde vão?